Alimentação das Barriguinhas

A alimentação saudável e equilibrada é um hábito recomendado não só na gravidez mas para toda a vida. Durante o período de gestação, a responsabilidade quanto à alimentação aumenta, uma vez que implica diretamente no perfeito desenvolvimento do feto.

Nas análises realizadas no primeiro trimestre da gravidez, testa-se a imunidade ou não à toxoplasmose (associada à ingestão de carnes cruas/mal passadas e influência de fezes de gato). Por esta altura também (eu comecei a tomar antes de engravidar) será recomendada a toma do ácido fólico em comprimido. O ácido fólico encontra-se ainda presente nas folhas verde-escuras (espinafres, couve, brócolos), nas leguminosas, nas castanhas e nas frutas cítricas. Esta vitamina ajuda a prevenir problemas na formação neurológica do bebé e do cérebro e é fundamental principalmente nos primeiros meses de gravidez.

Poderá ser ainda aconselhado a toma de alguns suplementos vitamínicos, uma vez que com um bebé a ser formado dentro de nós, é normal sentir cansaço e falta de energia (os malandros gastam-na toda!).

Considero-me uma sortuda porque não tive praticamente enjoos durante a gravidez (mas quando os tive nada que um Nausefe não resolvesse). Um truque que também é sempre útil para quem sofre com os enjoos matinais é o de ter sempre umas bolachas de água e sal na mesa de cabeceira e ingerir pelo menos uma antes de se levantar da cama.

Apesar de se poder comer praticamente de tudo, existem alguns alimentos que deverão ser evitados/moderados nomeadamente:

  • Peixes e frutos do mar crus, como  ostras e sushi (confesso que o sushi foi a única comida que me custou realmente não poder ingerir);
  • Queijos de casca branca, como brie e camembert, e queijos com fungos, como roquefort e gorgonzola (estes também não foram fáceis pois adoro todo o tipo de queijos);
  • Carne mal passada ou crua (como carpaccio)  e ovos crus (como massa de bolo, gemada e algumas sobremesas como mousses, por exemplo);
  • Cação e peixe-espada, que podem conter níveis perigosos de mercúrio. O atum deve ser limitado a uma lata de conserva por semana;
  • Bebidas alcoólicas (claro que aquela piña colada deliciosa terá que ficar para depois);
  • Bebidas e alimentos  com cafeína. Não tomar mais que duas chávenas de café por dia, e se possível, prefira bebidas descafeinadas.

A canela, apesar de pouco falada, deverá ser evitada nos primeiros meses porque o seu consumo tem um risco abortivo associado.

Na verdade a minha alimentação nunca foi das mais saudáveis mas claro que nesta fase tive todo o cuidado exigido. No início não foi fácil e tinha constantemente que pensar e pesquisar o que poderia ou não comer. Depois torna-se intuitivo.

Existem alguns alimentos que não deverão ser consumidos fora de casa. Já em casa, não existe qualquer problema desde que os alimentos sejam devidamente lavados. Por exemplo, as frutas com casca e os legumes que irão ser ingeridos crus deixava alguns minutos a demolhar em água e Amukina (para quem não conhece o cheiro é semelhante ao da lixívia). Mais tarde troquei a Amukina pelo vinagre e penso que o efeito do ácido seja semelhante. É importante lavar bem as mãos sempre antes e depois de preparar as refeições.

O que me acontecia diversas vezes quando estava grávida era que ficava sempre sem apetite após cozinhar pelo que atribuí essa tarefa ao chefe F. cá de casa. A verdade é que descobrimos um talento oculto (acredito que ele veja o 24Kitchen horas a fio e não diga nada a ninguém). Também íamos diversas vezes almoçar ou jantar fora, algo que adoramos fazer, e felizmente a ementa era sempre adaptada às minha necessidades.

Recomendo que sejam feitas várias pequenas refeições ao longo do dia ao invés das refeições principais apenas. No trabalho tinha sempre pequenos snacks (iogurte, bolachas integrais, gelatina, barras de cereais, uns chocolates…não resistia e ainda hoje não resisto). A água também é fundamental para nos manter a ambos hidratados.

E colocar o prato em cima da barriga (quando ela já está bem grandinha) enquanto se come? Uma delícia!

Last but not least…A mamã grávida deverá comer para dois, não por dois 🙂 alimentacao_gravidez

By: Super Mãe D.O.

Advertisements

2 thoughts on “Alimentação das Barriguinhas

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s